• Boteco Indie

5 artistas indicados ao Grammy para você ficar de olho

Passeando nas categorias mais alternativas, separamos o que vale à pena uma chance.

Na foto: Phoebe Bridgers

Depois das nomeações um tanto quanto estranhas deixando vários sucessos do ano de fora nas categorias principais (e gerando muita reclamação no Twitter), a equipe do Boteco Indie analisou a lista de indicados com calma, após a euforia, e selecionamos 5 artistas que foram indicados ao Grammy que vale à pena ficar de olhos bem abertos e, principalmente, de ouvidos muito atentos.


D Smoke


Rapper americano e vencedor do talent show da Netflix, Rhythm + Flow lançou neste ano o seu segundo disco de estúdio "Black Habits", na qual fala principalmente as suas vivências durante a infância em Los Angeles. Além disso, o seu antecessor "Inglewood High" vale tão à pena quanto. Fiquem de olho nele! (Vinícius Cerqueira)



Kaytranada


DJ e produtor haitiano, atualmente no Canadá, foi indicado pelo seu disco de 2019, "Bubba" que conta com grandes participações, como Kali Uchis, Masego, Pharrel Williams, Estelle dentre outros. Com beats voltados ao house music e hip-hop com uma pegada bem setentista são perfeitos para pista de dança. (Vinícius Cerqueira)



Fontaines D.C.


Retomando o estilo de alguns clássicos do rock, como The Cure e Joy Division, principalmente nos vocais graves e nas guitarras , mas também trazendo o frescor que só uma banda que lançou o segundo disco da carreira em 2020, bebendo de influências como Radiohead e Queens of the Stone Age. É exatamente essa mistura que faz de Fontaines D.C. um som indispensável lançado no ano de 2020, e que, sem surpreender muita gente, mas agradando muito, apareceu na lista de indicados na categoria de melhor álbum de Rock, com o incrível “A Hero’s Death”, disco que faz um retrato do rock mais expressivo e atualizado possível. (Rodrigo Saminêz)



Phoebe Bridgers


Indicada em 4 categorias esse ano, incluindo artista revelação e melhor álbum de música alternativa, Phoebe é outra artista que não gera surpresas com as indicações que recebeu - e provavelmente também não deixará ninguém boquiaberto se sair de lá com uma toca-discos dourado na mão. Dentro do alternativo, Phoebe foi um dos nomes mais comentados de 2020 depois do lançamento do disco “Punisher”, segundo de sua carreira, que impressionou tanto público quanto crítica com sua sonoridade autêntica e composições cativantes e honestas, se utilizando de referência nomes como Kate Bush e The National para compor um disco que analisa com uma vasta riqueza de detalhes a dissolução de um relacionamento. (Rodrigo Saminêz)



Burna Boy


Particularmente um dos discos mais completos para nós esse ano, "Twice As Tall" se destaca pela sonoridade impressionante que carrega e a poderosa voz de Burna que canta em sua língua nativa em boa parte do seu trabalho valorizando a cada faixa o que há de melhor em seu país. Recentemente lançou "20 10 20" que fala um pouco sobre as pressões sociopolíticas vividas na Nigéria. Vale muito à pena ficar de olho no que ele tem a oferecer e conhecer o trabalho dele em discos anteriores. (Vinícius Cerqueira)